segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Batalha espiritual: monstros para enfrentar!



A matemática de Deus é diferente. A subtração Dele soma e a divisão multiplica.

Não tem jeito de fugir. Quem é cristão sabe que todos os dias como ovelhas somos entregues ao matadouro. Como Davi enfrentava leões e ursos em sua caminhada diária, nós também temos nossos monstros para enfrentar. Nesta batalha, Jesus nos chama de bem aventurados. Quando perseguidos por causa do Pai somos felizes. Não parece incoerente? Não era para sermos ricos em alegria, prósperos em tudo. Afinal, filha de Rei, princesa é. A matemática de Deus é diferente. A subtração Dele soma e a divisão multiplica. Quanto menos temos, mais ricos somos e quanto mais dividimos, mais multiplicamos. Começamos como protestantes e hoje somos evangélicos. O nosso protesto evangeliza.
Se vamos então enfrentar lutas e muitas, muitas dificuldades precisamos nos adestrar na batalha espiritual.  O que você sabe sobre isso? Eu aprendi muito sobre esse tema. Li livros e vivenciei o que precisava e creio que até o que não precisava, mas Deus não entendia assim e Ele sabe muito mais que eu. É perfeito e mesmo eu achando que não precisava daquilo tudo, Ele vê o futuro.( Se quiser saber um pouco sobre minhas experiências leia o meu testemunho aqui no blog.)
O meu entendimento sobre batalha espiritual tem se alargado nos últimos tempos. Aprendi o óbvio, mas aprendi, antes eu só sabia, agora aprendi. Dá para entender? Não adianta sabermos tudo sobre batalha espiritual se não mantivermos a nossa alma, o nosso espírito em vigia constante, em guarda. É por isso, que o salmo 91 nos fala de estarmos debaixo das asas do altíssimo. O nosso refúgio é ali. Não tem outro lugar seguro. Se não nos guardarmos no Senhor, iremos tropeçar, pois os anjos Dele não nos guardará. Ou seja, iremos cometer erros idiotas, bobos até, simplesmente porque não vigiamos. Olha, que sempre repito o versículo que fala sobre vigiar e orar.  Percebe que vigiar vem em primeiro lugar? Nada na bíblia é por acaso. Se não vigiarmos não adianta orar, porque depois da atitude errada, nenhuma oração poderá retroceder o que foi feito. É lógico, teremos o perdão do Pai, mas as consequências permanecerão. Delas Deus não nos livrará. Quem matou por exemplo, será preso. Quem adulterou, poderá perder a família.
Entendo que por isso, a bíblia diz que seríamos entregues todos os dias como ovelhas ao matadouro. Paulo estava nos alertando que teríamos que estar em alerta todos os dias. Nossos inimigos estão preparando ciladas contra nós, os leões e os ursos estão sendo colocados no nosso caminho. Há gigantes para serem enfrentados.
O conhecimento da batalha espiritual se torna necessário para vencermos esses inimigos.Funciona mais ou menos assim . Quem tem o Espírito Santo é avisado da ameaça de ataque, busca em oração o que fazer e qual arma usar na batalha que se aproxima. Agora, se não estivermos vigiando,  o Santo Espírito vai falar e não vamos ouvir. Já aconteceu isso comigo dezenas e dezenas de vezes e eu sempre falo depois de derrotada: "Jesus me alertou e eu nem percebi. Essa situação poderia ter sido evitada. Que raiva de mim. Me perdoa, Jesus, por não obedecer a voz do teu Espírito." 
Olha só, a bondade do Pai! Além do consolador, maravilhoso, poderoso, divino Espírito Santo, Jesus nos deixou armas espirituais. O sangue de Jesus, o nome de Jesus, o louvor e a palavra revelada. O Espírito avisa, pegamos a arma de que precisamos para vencer aquele inimigo.
Assim venceremos todas as guerras,  mas lembre-se: vigiar sempre e buscar discernimento para saber se é o Espírito Santo quem está falando ou se não estamos ouvindo vozes estranhas. Precisamos conhecer a voz do Nosso Pastor.Esse é o segredo, caso contrário, o conhecimento sobre batalha espiritual será apenas uma informação acrescentada no nosso currículo religioso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário