quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Tudo é uma questão de escolha!


Perderemos batalhas, mas nunca a guerra!

Viver é uma questão de escolha. O segredo de uma caminhada aqui na terra em paz depende apenas de nós. Podemos escolher amar ou odiar. Podemos escolher a alegria ou a tristeza. Podemos escolher entre a bênção e a maldição. Tudo vai depender de como olhamos as pessoas, as situações ao nosso redor. Parece simples, mas não é. Nem sempre é fácil escolher o bem. Nossa alma briga com o nosso espírito. Ela quer comandar e quase sempre vence.
É tão fácil chegar aqui e ensinar a qualquer um como fazer uma boa escolha, mas quando somos nós que temos que tomar as decisões, aí  tudo fica difícil. É difícil escolher o amor. Odiar é tão mais fácil. Como é duro dizer a uma pessoa que ela não nos deve nada, mesmo que seja um simples pedido de perdão. Como é complicado reconhecer um erro e pedir perdão.
É difícil escolher a alegria quando o coração está pesado como uma rocha, quando o que resta é um fio de esperança no nome que está acima de todos: Jesus. As lágrimas sempre nos confortam, nos acalmam e muitas vezes, elas nem vem, ficam presas na garganta. O sentimento de autopiedade, que tenho certeza que não agrada a Deus, preenche aquele vazio que nos mata aos poucos e também nos ajuda a caminhar.
É tão mais  fácil escolher a maldição. O caminho para o inferno é tão bonito. O céu, com suas ruas de ouro, é utópico demais para a realidade que nos cerca e nos prova todo dia que o sol  da justiça de Deus ainda não brilhou. A escolha pelo caminho largo é natural porque dói viver. O caminho estreito parece que sempre está interditado para os infiéis. Lembre-se: Ele é um Deus de crentes infiéis também.
Como diz a canção, a espera não pode matar a esperança. É só uma questão de tempo. O sol da justiça de Deus vai brilhar! Precisamos apenas fazer a escolha certa, permanecer no caminho, perseverar... Escolha portanto, amar. Escolha sorrir. Escolha a vida. Escolha a bênção. Deus está no controle de tudo. Ele pode tudo e como já disse aqui em outras postagens, andando com Ele não conheceremos a derrota. Perderemos batalhas, mas nunca a guerra. O nosso alvo é o paraíso e mesmo que em dias nublados, o céu pareça  utópico, ele é azul Real.
Então, mesmo que doa, escolha Jesus. Mesmo que você chore, escolha Jesus e quando menos esperar e nem mesmo perceber, estará cantando o hino da vitória tendo o amado Espírito Santo na segunda voz. No final da corrida, Jesus estará lá, de pé para dar a bandeirada final. Como ouvi uma vez, está demorando porque Jesus está aumentando a arquibancada. Aleluia!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário