sexta-feira, 10 de agosto de 2012

A renúncia nos leva aos altos lugares

    
     Creio que só a renúncia nos leva aos altos lugares. Digo isso, porque sempre que renunciei a algo para tirar um tempo e me dedicar a Deus, o Pai separou manjares do céu para mim.Se você ainda não teve nenhuma experiência com Jesus, busque-o de todo o seu coração e você não ficará decepcionado. Ao contrário das pessoas, amigos, parentes, colegas de trabalho, que sempre nos decepcionam e o melhor é nunca esperar muito deles, com  Jesus é muito diferente, Ele certamente nos surpreende! Jesus às vezes consegue me chocar, ou seja, mais do que surpreender, pela tua fidelidade para comigo e para com os meus sonhos, que gosto de pensar que são os mesmos sonhos que o Dele. Um belo exemplo de um homem que se separou para Deus e alcançou os altos lugares foi Moisés.
       A história de Moisés nos revela que é possível alcançar os altos lugares. A jornada deste homem de Deus por esta terra foi brilhante, de entrega total a Deus. Moisés renunciou ao poder, quando rejeitou o título de príncipe do Egito, renunciou à riqueza que esse cargo lhe oferecia e renunciou à família, pois partiu para o deserto com os hebreus rumo à terra prometida. Numa entrega sem precedentes por duas vezes, passou  quarenta dias ouvindo Deus no Monte Sinai. Sem pão e sem água.Um jejum Real. Quando desceu, um brilho divino na sua face. Ficava difícil olhar em seu rosto e ele precisava usar um véu. Olha aí! Assim, um encontro com Deus nos deixa, com rostos brilhantes. Ou seja, uma face mudada, uma vida transformada. A presença de Deus mudou Moisés. De um assassino ao homem mais manso da terra.
     As orações de Moisés também nos ensinam muito. Ele queria mais de Deus e sabia que sem o Eterno não havia vitória.
"Se não fores conosco, não nos envies."
"Peço-te que me mostres a tua glória."
As respostas de Deus nos apresentam a fidelidade Dele com o seu Servo.
"Farei  o que me pede,  porque tenho me agradado de você e o conheço pelo nome."
"Eu mesmo o acompanharei, e lhe darei descanso."
"Você não poderá ver a minha face, porque ninguém poderá ver-me e continuar vivo. Há aqui um lugar perto de mim, onde você ficará, em cima de uma rocha. Quando a minha glória passar, eu o colocarei numa fenda da rocha e o cobrirei com a minha mão até que eu tenha acabado de passar. Então tirarei a minha mão e você verá as minhas costas; mas a minha face ninguém poderá ver."
    Tanta intimidade com Deus trouxe proteção do Eterno para o líder dos israelitas. Mas também, Moisés  seguiu o conselho do salmista. Fez das asas do Senhor o seu abrigo, o seu lugar seguro. Deus livrou Moisés dos ataques de Faraó, da inveja e da língua do povo e de seus irmãos Miriã e Aarão e ainda depois de morto, teve o corpo guardado pelo Senhor.
    Posso afirmar, Moisés foi além dos altos lugares. Foi o único homem que passou por esta terra e viu Deus face a face. Esse servo do Senhor até na hora de sua morte esteve  lá, no alto da montanha. A última voz que ouviu foi a voz do Pai.
     "E o Senhor lhe disse: Esta é a terra que prometi, sob juramento a Abraão, a Isaque e a Jacó, quando lhes disse: Eu a darei a seus descendentes. Permiti que você a visse com os seus próprios olhos, mas você não atravessará o rio, não entrará naquela terra." 
    "Assim morreu ali Moisés, servo do Senhor, na terra de Moabe, conforme o dito do Senhor. E o sepultou num vale, na terra de Moabe, defronte de Bete-Peor; e ninguém tem sabido até hoje a sua sepultura." 
   No entanto, observamos que a misericórdia de Deus alcançou Moisés 2000 anos depois. Esse servo do Senhor foi honrado mais uma vez num dos grandes momentos da história. Pisou sim na terra prometida para presenciar a Glória do Filho. Como Deus é fiel! Vale a pena ser servo do Altíssimo.
   Quando observo a história de Moisés entendo que se tinha alguém no meio daquele povo que merecia a terra prometida, era ele. Mas, conhecendo mais da palavra de Deus, a gente descobre o porquê desse homem ter perdido o direito de entrar na terra que mana leite e mel. Deus deu muito a Moisés e por isso muito lhe foi cobrado. O pecado dele pode até ser considerado pequeno diante de outros pecados, se é que existem pecados diferenciados, no entanto, Moisés era representante de Deus, não pudia cometer pecados que eu e você cometemos. Ele tinha que dar o exemplo diante do povo. Naquele tempo, ele era a voz de Deus. Quando se irou ferindo a rocha por duas vezes, quando Deus tinha mandado apenas falar a rocha, que a água brotaria. Ele não apresentou aos israelitas o caráter de Jeová.
   A caminhada de Moisés também nos faz um alerta! Mesmo andando com Deus podemos perder as bênçãos que Ele tem pra nós. Entendemos ainda que diante dos homens podemos ser o maior, mas diante de Deus temos que nos humilhar, sermos o menor e por último, precisamos ter muito cuidado com o que recebemos de Deus. Quanto mais do Senhor, mais responsabilidade.  Por isso, talvez seja necessário fazer uma oração perigosa e pedirmos ao Pai um espinho na carne para reconhecermos sempre que precisamos Dele em todas as situações. Afinal, o orgulho precede a queda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário