terça-feira, 21 de agosto de 2012

A busca pelos altos lugares!

Nos altos lugares milagres acontecem! O melhor de Deus é manifestado. Tem fogo. Tem pacto de amor, pacto de recomeço com direito a arco-íris num dia lindo.



Desde a minha conversão ao evangelho de Cristo, há 10 anos venho buscando os altos lugares. Um lugar de encontro, de acerto, de concerto. Um lugar de refúgio para falar com Deus. Um lugar de entrega total. Como diz a cancão de David Quilan. " Um lugar para dois, só  eu e você, meu amado e eu. Só  eu e você."

Mas, como  é difícil encontrar esse lugar e me deixar ficar ali, ou seja, para fazer um pacto de amor com o Pai ou para simplesmente recomeçar algo em Deus. Os dias são corridos e há tanto para se fazer. O telefone praticamente  não  para de tocar. Existe uma urgência inexplicável por algo que nem sabemos o que é. Mas, o nosso desejo pela manifestação de Deus tem que ser intenso, tem que estar entranhado em nós e precisa ser nosso alvo de vida, precisa superar toda essa cobrança da sociedade que a cada dia exige mais e mais de nós. O fogo de Deus  tem que queimar no coração, nas mãos, nos pés, na alma... O azeite precisa ser abundante sobre as nossas cabeças, senão seremos apenas mais um, na multidão de crentes que existem por aí .
Não é fácil deixar a zona de conforto para lutar pelas coisas do reino, para fazer o que Deus manda. O que não  entendemos é que os lugares altos serão alcançados depois de renúncias, muitas vezes, complicadas.  Precisamos renunciar ao bate-papo com o amigo, ao filme na televisão, a ida ao cinema, ao shopping, aquela viagem dos sonhos ou talvez, precisaremos deixar alguém que amamos muito e que nos  é  precioso. Mas, Jesus disse que quem abandonasse familiares...amigos... por causa do reino receberia a recompensa aqui na terra e depois no céu.
Contudo, podemos ter a certeza maravilhosa, que nosso escolha por Jesus e pelas coisas do reino trará  uma recompensa que irá  nos surpreender e surpreender ainda mais os nossos inimigos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário