quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Por que devemos ir à igreja?


   

Lendo um sermão de Martinho Lutero encontrei o pensamento desse grande homem de Deus que envolve esse tema que exponho a partir de agora. Lutero, em seu tempo, questionava a determinação da igreja Católica Romana ao povo que deveria construir templos em troca do favor de Deus, em troca de um lugar no céu. Uma indulgência como aprendemos na escola nas aulas de história. Em seu sermão, Lutero afirma que é melhor destruir toda igreja que não prega a palavra de Deus da forma correta. Veja, o que disse Lutero. "O guarda de um bordel público é menos pecador que o pregador que não entrega o verdadeiro evangelho, e o bordel não é um lugar tão ruim assim como a igreja de um falso pregador."
   "Não há outra razão para construirmos igrejas senão proporcionarmos um lugar onde os cristãos se reúnam para orar, ouvir o evangelho e receber os sacramentos, se é que há uma razão. Quando as igrejas deixam de ser usadas para esse propósito, devem ser demolidas, como os são os outros edifícios  quando não servem para mais nada." 
    E nos dias de hoje, são tantas igrejas, tantas denominações e o que é pior: muitas pregando um evangelho contrário ao de Jesus, deturpando mesmo, as escrituras sagradas. Como resultado: pessoas, ovelhas cansadas de perambular por muitas delas abandonam  a fé ou decidem andar num outro caminho. Muitas se perdem, voltam para os antigos hábitos do mundo. Outras continuam na busca por Jesus, mas com o passar do tempo, se tornam fracas. Acho que é por isso, que em Eclesiastes lemos que  um cordão de três dobras não se quebra facilmente. Eu, Jesus e o irmão na fé, somos indestrutíveis. E no mesmo livro, não encontramos a advertência de que é melhor serem dois, do que um? Outro dia, li em uma revista sobre pessoas que se autodenominam "desingrejados". Pode, um absurdo desse? A que ponto chegamos neste mundo?
   Mas, porque devemos ir à igreja? A resposta é simples. Por que Jesus está lá. Ele disse que onde estivéssemos reunidos em nome Dele, Ele estaria lá. Por que Deus habita no meio dos louvores do seu povo. Quer mais? Por que a minha oração pode me tirar do cativeiro, a oração do meu irmão pode acabar com a minha cegueira, pode me conseguir o perdão de Deus Pai. Lembra de Jó orando pelos amigos? Lembra de Ananias orando por Paulo? Lembra de Estevão? De Jesus? A morte na cruz nos salvou, mas a oração de Jesus também. Como diz o grande escritor cristão do passado Agostinho, a oração de Estevão pode ter sido a salvação para Saulo que foi mudado e ganhou um novo nome: Paulo.
Como orar separadamente, conseguir um irmão, um pastor para orarem por mim, se eu estiver fora da igreja? Os dias de hoje são tão maus!!! Onde poderei louvar a Jesus de forma única e reservada? Que lugar mais apropriado que uma igreja para fazer isso? Onde poderei reunir com meus irmãos num único propósito: adorar a Deus Pai, Filho e Espírito Santo? 
   Muitos podem responder: "Na minha casa posso fazer tudo isso." Mas será? Será que você vai tirar 2 horas para adorar, ler a bíblia e estudá-la. E se o telefone tocar? E se um amigo chegar? E os filhos, pedindo atenção? Sinto muito dizer, mas a igreja ainda é o único lugar apropriado para isso. Mesmo que ali, não seja o local perfeito, pois perfeito será só no céu, ali, ainda é o  melhor lugar. Já disse o salmista muito bem. "Mais vale um dia na sua casa, do que mil dias em qualquer outro lugar."
   Obrigada Senhor, porque eu estou frequentando uma igreja onde o Nome de Jesus é exaltado, os milagres acontecem, há batismo com o Espírito Santo e há salvação. 
Procure você, o mais rápido que puder, uma igreja evangélica que professe o nome de Jesus e que obedece a Palavra, de Gênesis a Apocalipse. Agora, não busque uma igreja de homens santos, mas busque uma igreja onde homens busquem a santidade e todos os dias confessam os seus pecados e se afastam da prática do mal.



2 comentários:

  1. Querida irmã, concordo que os templos são lugares onde o povo de Deus se reúne. O que acontece é que os templos não são a razão de existir desse mesmo povo! Há o entendimento, ainda que subconsciente, de que os templos são a morada do Deus Altíssimo, o que não é verdade. Jesus mesmo disse que Deus não habitava em templos feitos por mãos. Ele habita em nós, seus filhos amados, onde quer que estejamos reunidos em Seu nome. Claro que é cômodo estarmos dentro de uma estrutura física que nos acolha, que nos dê conforto, segurança, salas de estudos etc. No entanto, nunca poderemos fazer disso a nossa base, o nosso alicerce. Não é o lugar o que mais importa, mas a pregação do Evangelho, a comunhão, o crescimento dos relacionamentos como irmãos, o propósito inicial de sermos um só corpo, onde ninguém possua necessidades materiais. Era assim como vemos no livro dos Atos dos Apóstolos. Não sou contra os templos em si, mas questiono essa dependência sócio-afetiva que assola nossas comunidades nos tempos de hoje. E se houvesse uma séria perseguição? E se fosse proibido pelos governos reunir-se em templos? A Igreja seria extinta da face da terra? Não. De alguma maneira continuaríamos a existir, pois nada pode deter o agir do Senhor. Em síntese, o que exponho nessas humildes linhas é que precisamos ter mais compreensão para com os irmãos que possuem outra visão do que é o REUNIR-SE. Até mesmo do que é romper as barreiras das denominações. Estamos tão acostumados com elas que se torna uma afronta o irmão dizer que não pertence a nenhuma delas...a que ponto chegamos! A Igreja é uma só, não precisa de rótulos. Também não sou contra as denominações, mas contra as DOMINAÇÕES que muitas delas provocam. Enfim, sejamos tolerantes para com aqueles que decidem se encontrar com outros irmãos nos seus lares, nos seus ambientes de trabalho, embaixo de uma árvore, no café de um shopping center...não importa (certamente, eles têm suas razões...). O que importa é estarmos juntos, nos preparando para a vinda gloriosa de Cristo, pois nós, sua amada Noiva (Igreja), estamos ansiosos por este encontro eterno, quando, finalmente, nos REUNIREMOS definitivamente no Reino dos Céus, sem títulos, sem rótulos, sem limites. Amém.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Antônio por sua participação aqui no meu blog. Suas colocações foram perfeitas! Verdadeiramente, o templo não pode e não deve ser o único lugar de adoração. Temos que adorar ao Senhor em todo o tempo. Intimidade com ele para mim é isso. Não ter reverência! O Santo dos santos precisa ser o nosso coração. Andar por esse mundo, mas com Ele ao nosso lado!
      Entretanto, para mim tem sido significativo e poderoso estar no templo feito por homens. Ali, encontro refrigério, encontro respostas, não que também não encontre na sala de minha casa... Mas, é um tempo que tiro para Ele. A campainha não vai tocar. O telefone também não. E não sei, acho que Ele gosta disto! Abraços!!!!!!!!

      Excluir